24.8 C
Campo Grande
sábado, 27 de novembro de 2021

Dicas para quem quer adaptar ou construir já de olho na eficiência energética

- Publicidade -

Vento, iluminação natural e plantas. É um combo que vemos diariamente e pode, sim, ser aproveitado para gastar menos energia elétrica. A arquiteta Ana Carolina Veraldo dá dicas que é possível aproveitar os recursos naturais para minimizar o uso de equipamentos eletrônicos dentro de casa e, consequentemente, economizar energia elétrica.

Para quem pensa em construir uma casa, a arquiteta explica que planejar a construção de acordo, por exemplo, com a direção dos raios solares e prever o uso de materiais mais adequados, reflete no conforto térmico. “Se for bem pensado, vamos ter uma edificação mais fresca, com bom conforto térmico interno, o que pode dispensar o uso excessivo de ar-condicionado, por exemplo”, explica Ana Carolina.

A escolha dos materiais usados na construção também reflete na eficiência energética, segundo a especialista. “Podemos planejar todos os equipamentos, inclusive os que são utilizados dentro de casa, como geladeira e ar-condicionado. Podem ser equipamentos que utilizam menos energia sem perder desempenho”, explica.

Quem já construiu, mas quer adaptar a casa para economizar energia pode optar por medidas mais simples, como trocar as lâmpadas por outras de led e investir em um projeto de iluminação. De acordo com Ana Carolina Veraldo, uma solução seria um projeto de iluminação integrado , ue gere eficiência e também sistemas de automatização residencial, que permitam a redução do desperdício de energia elétrica, além de facilidades para os moradores.

Outra opção é investir no paisagismo. “As plantas geram sombra, auxiliam na ventilação e, por isso, acabam refrescando o ar que entra nas edificações”, lembra a arquiteta.

Dicas de Medidas eficientes

Em Mato Grosso do Sul, até mesmo concessionária de energia elétrica, a Energisa, apostou na troca de equipamentos e conscientização dos funcionários para reduzir o consumo. Na sede da empresa, em Campo Grande, foram trocadas 110 lâmpadas externas de vapor metálico por outras de LED. No interior, também houve substituição das lâmpadas antigas por modelos mais eficientes, de LED.

Nas subestações de energia e agências de atendimento ao público, foram desligadas, inclusive, as lâmpadas das fachadas que não eram necessárias.

“Um ponto importante é a conscientização. A empresa foi treinada para apagar as luzes das salas, desligarem o ar-condicionado, tirarem os aparelhos eletrônicos das tomadas. São medidas simples que também podem ser aplicadas nas residências e gerarem uma redução do consumo. Tivemos o cuidado de economizar dentro da própria empresa”, afirma Juliana Pereira de Siqueira, Coordenadora de Facilities.

Outro recurso utilizado foi a instalação de um sensor nos banheiros. Com isso, quando não tem ninguém, as lâmpadas ficam automaticamente desligadas.

Com informações da Assessoria de Imprensa

Leia também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade-