18.8 C
Campo Grande

Presente que veio de um estábulo!

- Publicidade -

O Plano de Deus, de enviar Seu filho Jesus Cristo à Terra para salvação da humanidade, foi um dos maiores presentes que cada um de nós poderia receber. Lamentável que muitos não aceitam essa dádiva, enquanto muitos até, sequer acreditam que o Salvador morreu na cruz pelos nossos pecados e muito menos na existência do Senhor de Todas as Coisas, o Criador do céu e da Terra, em Deus.

Presente que veio de um estábulo!

O homem é tão teimoso e “cabeça dura” que mesmo com os incontáveis exemplos de que todos aqueles que “acreditam” vivem muito melhores que os outros; pois são mais alegres, mais seguros e felizes, porque receberem bênçãos constantes, ainda assim preferem ignorá-Los e viverem como se fossem donos do amanhã.

Com a chegada do Natal, corações amolecem e as pessoas baixam a guarda, permitindo que sejam tocadas com mais facilidade pelo poder do amor ao próximo. Da solidariedade.

Essa condição, solidária, está sempre à disposição do indivíduo durante todo o ano, e não apenas no período de Natal. Todo aquele que busca o real sentido da vida, que busca um entendimento do sentido da vida, encontra essa e toda e qualquer resposta na Palavra de Deus, que está inserida nas Escrituras Sagradas.

É lendo, compreendendo e entesourando os ensinamentos e mandamentos do Senhor é que o indivíduo encontra paz, alegria, sabedoria e prosperidade para si e sua família. E encontra força e condições também de ajudar o próximo. De ser solidário a todos aqueles que precisam de consolo, de uma palavra ou de um simples pedaço de pão.

A palavra do Senhor tem poder. E todo aquele que a busca com fé e com um espírito contrito, encontra um caminho de luz e alegria verdadeiros. Ganha também a segurança de que nunca estará só nesta longa jornada da vida, pois terá sempre muitas bênçãos e proteção do Senhor. “Tu e tua posteridade”, promete.

Estamos chegando ao final de mais um ano de vida, depois de um longo e conturbado período de pandemia, que proporcionou perdas de vidas de parentes e amigos; que trouxe grandes prejuízos econômicos para todos, deixando uma enorme quantidade de trabalhadores desempregados. Porém, sempre é tempo de mudar, de melhorar, de buscar novos e bons caminhos.

Nunca podemos perder a esperança de dias melhores. É tempo de dobrarmos os joelhos em oração em agradecimento ao Senhor pela vida; por termos chegado até aqui. E isso, por si só, nos torna vencedores. Devemos seguir firmes, com fé e perseverança, sempre adiante, cumprindo nosso papel neste Plano de Deus, de aceitarmos nossos fardos e de seguir adiante, amando e respeitando nosso próximo.

Além de suportarmos o peso de nossos fardos, sempre podemos estender as mãos para aqueles que estão fracos e desesperançados na vida. Amar ao próximo é muito mais profundo do que podemos imaginar, pois implica não apenas em relação a sentimentos, mas em ação também. Sempre podemos levar uma palavra de esperança e de alegria ao nosso próximo. Sempre!

Que nesta reta final de mais um ano, possamos refletir, orar e planejar um 2022 muito melhor do que o ano que termina. Que possamos nos esforçar mais para entesourarmos no peito A Palavra de Deus e vivermos de acordo com o que Ele planejou para cada um de nós, sempre conscientes de que somos todos amados incondicionalmente por Ele e seu filho, Jesus Cristo, esse presente que o Senhor nos deu e que veio à luz num estábulo, numa demonstração de profunda humildade, para nos mostrar o caminho,

*Wilson Aquino – Jornalista e Professor

Leia também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade-