17.8 C
Campo Grande

Unidade de Pesquisa da Fundação MS está presente em 10 dos 14 municípios do Estado com maior PIB do agronegócio

- Publicidade -

Anúncio feito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), na última segunda-feira (3), mostrou que o Mato Grosso do Sul (MS) possui 14 municípios dentre os 100 mais ricos do agronegócio brasileiro, somando R$ 17,8 bilhões em lavouras, com a soja e o milho sendo as principais culturas cultivadas no estado. A análise foi feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com informações dos dados da Produção Agrícola Municipal (PAM), referente ao ano de 2020.

Do total de municípios do Mato Grosso do Sul que estão na listagem, a Fundação MS possui Unidades de Pesquisa (UP) em Maracaju, Sidrolândia, Dourados, Rio Brilhante, Caarapó, São Gabriel do Oeste, Itaporã e Naviraí, atuando em trabalhos que visam a expansão da atividade agrícola com aumento da produtividade e cada vez menor impacto ambiental, especialmente pela integração dos diferentes sistemas de produção e o uso racional dos insumos de produção.

A Fundação MS trabalha sempre pautada e demandada pelos produtores rurais das diferentes regiões de Mato Grosso do Sul. Esses números demonstram que o produtor rural tem buscado segurança em suas decisões por meio dos resultados de pesquisa científica e reforçam importância da instituição no desenvolvimento do setor. Localidades no entorno que possuem as mesmas características ambientais também se utilizam das informações produzidas pela instituição, aumentando ainda mais a abrangência da atuação da empresa. Um exemplo disso é o município de Antônio João, que possui uma unidade de pesquisa da Fundação MS e serve de referência para Aral Moreira e Ponta Porã, em áreas que possuem condições ambientais semelhantes.

Na Fundação MS são conduzidos trabalhos de pesquisa nos mais variados setores produtivos, nas áreas de manejo de solo, híbridos de milho e sorgo, cultivares de soja, fitopatologia, nematologia, herbologia e entomologia, buscando atender a demanda oriunda dos produtores rurais. O agricultor tem acesso as informações produzidas pelos pesquisadores da Fundação MS por meio de diversos produtos, como vídeos, relatórios, dias de campo e palestras, realizadas presencialmente e de maneira on-line.

“Esse é o intuito da Fundação MS, produzir conhecimento e repassar essas informações ao produtor para que possa aplicar na sua propriedade e obter os melhores resultados”, explicou o diretor executivo da Fundação MS, Alex Marcel Melotto.

Com crescimento expressivo nos últimos anos, a Fundação MS está ampliando o impacto causado nos municípios, principalmente, do Centro-Sul do MS, onde estão localizadas as Unidades de Pesquisa da instituição. Esse avanço reforça os trabalhos desenvolvidos pela instituição, que, com UPs em 14 municípios, somando mais de 30 mil parcelas, impacta mais de 2,5 milhões/ha.

Como forma de levar informações aos produtores, consultores, estudantes e profissionais ligados ao agronegócio, a Fundação MS possui uma variada gama de produtos. No último grande evento realizado pela entidade, a Apresentação de Resultados, que proporciona uma abordagem mais abrangente dos levantamentos, transmitida no canal do Youtube da instituição com cerca de 7 horas de transmissão, mais de 1.000 pessoas acompanharam a programação que trouxe informações sobre trabalhos de pesquisa com milho, sorgo, trigo, algodão e culturas de cobertura em ambientes diversificados.

No Portal do Associado, mais um dos produtos de divulgação de pesquisa fornecido pela Fundação MS, 371 agricultores, consultores e empresas de Mato Grosso do Sul têm acesso direto e exclusivo a relatórios, vídeos, palestras e gráficos dinâmicos. Fazem parte também dos associados produtores e profissionais ligados ao agro de outros 11 estados.

Os avanços em pesquisa e os investimentos em tecnologia feitos por instituições públicas e privadas no agronegócio estadual são fundamentais para garantir que produtos e ações possam ser aplicados nas propriedades rurais de maneira mais efetiva. Nesse aspecto, parceria com instituições, associações, sindicatos rurais, prefeituras e Governo do Estado possibilita que a informação chegue ao produtor.

No último mês, a administração estadual anunciou investimentos na área da ciência de mais de R$ 30 milhões, sendo R$ 4 milhões destinado ao agronegócio. Além da possibilidade de destinação de recursos para diversos setores envolvidos na produção rural por meio do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO).

São instituições parceiras da Fundação MS:

Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul)

Sistema OCB/MS

Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja MS)

Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

Sindicato Rural de Anaurilândia

Prefeitura de Anaurilândia

Cooperativa Agrícola Sul-Mato-Grossense (Copasul)

Cocamar Cooperativa Agroindustrial

Sindicato Rural de Ivinhema e Novo Horizonte do Sul

Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi)

LMS Agro

Sindicato Rural de Rio Brilhante

Prefeitura de Rio Brilhante

Associação dos Engenheiros Agrônomos de Rio Brilhante (AEARB)

Fundação Oacir Vidal

Cooperativa Agrícola de São Gabriel do Oeste (Cooasgo)

Sindicato Rural de Maracaju

Prefeitura de Maracaju

Com informações da Assessoria de Imprensa

Leia também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade-