21.8 C
Campo Grande
sábado, 29 de janeiro de 2022

Qualidade da água interfere nos processos fisiológicos das plantas e no funcionamento dos sistemas de irrigação

- Publicidade -

A água possui um papel fundamental para o desenvolvimento agrícola, através da sua utilização na irrigação. Este recurso natural é fonte de até 95% das células vegetais, participando de todos os fenômenos, químicos e biológicos vitais para o desenvolvimento das plantas. No entanto, não é apenas a quantidade de água ofertada que garante um ótimo desenvolvimento da lavoura. Existe outro fator importante para uma boa produção, a qualidade da água utilizada na irrigação. 

Ter conhecimento das características físicas, químicas e biológicas que a água possui, traz segurança no momento de sua utilização para fins de irrigação. Esta etapa antecede qual tipo de vegetal a ser cultivado, pois interfere diretamente nos processos fisiológicos da planta e no sistema a ser utilizado. 

As características físicas da água envolvem os materiais em suspensão como areia, silte e argila. Quanto aos parâmetros químicos, é de suma importância analisar os teores de ferro, manganês, cálcio, boro, carbonato de cálcio, pH e condutividade elétrica, tendo em vista que estes elementos em níveis elevados podem ser prejudiciais ao cultivo e ao sistema. Em relação aos parâmetros biológicos, a avaliação da presença de grupos de bactérias causadoras de doenças como coliformes, principalmente em culturas que o consumo é in natura, é importante se ter uma água sem contaminantes, para não colocar em risco a saúde dos consumidores. Uma água de má qualidade traz também problemas como salinização do solo, com efeitos imediatos a planta, sendo eles: diminuição do potencial osmótico, desbalanceamento nutricional e toxicidade através dos íons cloro e o sódio.

Em relação a durabilidade dos componentes do sistema, a qualidade da água requer atenção, tendo em vista que níveis elevados de nutrientes como ferro, manganês e cálcio, trazem problemas como incrustações e entupimentos de gotejadores além do desgaste de bomba e seus componentes.

Desta maneira, é necessário que exista uma manutenção corretiva, onde seja realizado o monitoramento preventivo da malha hidráulica e dos emissores, na qual são registradas as ocorrências do sistema, permitindo tomar ações para que os resultados cheguem nos parâmetros estabelecidos. As diligências que podem ser tomadas são através da limpeza mecânica e injeção química na malha hidráulica e emissores. Por intermédio destes cuidados com a água a ser utilizada, os resultados da produção e vida útil do sistema tendem a ser bem satisfatórios. 

Por Maxwell Soares da Silva, Especialista Agronômico da Netafim.

Leia também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade-