21.8 C
Campo Grande

Cresce os casos de violência contra idosos na pandemia

- Publicidade -

A fim de chamar a atenção para esse grave problema, a Legião da Boa Vontade promove ações ao Dia Mundial da Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

O mundo ainda está se recuperando dos impactos causados pela pandemia da Covid-19. No entanto, por mais efetivo que tenha sido o distanciamento social para garantir a saúde, diversos fatores contribuíram para o desenvolvimento de violações aos direitos dos idosos, potencializando o aumento das agressões. Além de ter que mudar seus hábitos por estar num grupo de risco, a população idosa também sofreu com o aumento dos casos de violência no Brasil. Os números cresceram e são assustadores.

Segundo dados do Disque 100, plataforma do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH), as denúncias de violência e de maus-tratos contra os idosos cresceram no Brasil durante a pandemia. Foram registradas 81.614 denúncias em 2020, o que representa um aumento de 68% em relação ao ano de 2019, quando 48.446 queixas foram notificadas. No primeiro semestre de 2022, o Disque 100 já registra mais de 33,3 mil casos de violação de direitos humanos contra o idoso. Essa propagação de ocorrências se dá por conta das desigualdades sociais e de saúde que infelizmente são predominantes no país.

Além do mais, existe uma relação de convívio familiar entre o suspeito de violência e a vítima, conforme mostra o relatório anual divulgado em 2019 pela Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH); em torno de 65% dos suspeitos são filhos. Como na maioria das vezes os maus-tratos ocorrem já há algum tempo e dentro do próprio domicílio, o medo e/ou a vergonha impedem que os registros sejam feitos. Por conta disso, o número de denúncias feitas não corresponde inteiramente à verdade vivenciada por essa parcela da população.

Reconhecido como o Dia Mundial da Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, o dia 15 de junho é um marco para as manifestações de oposição aos abusos e aos sofrimentos infligidos a essa importante parte da sociedade. Para chamar a atenção sobre essa realidade, a Legião da Boa Vontade (LBV) está organizando uma série de atividades em seus Centros Comunitários e Abrigos para Idosos espalhados pelo Brasil, para dar maior visibilidade à data e mostrar quais são os direitos da população idosa. Em Campo Grande, no dia 21/06 às 13:30 hs, será realizada uma roda de conversa com as atendidas do programa Vida Plena, com a participação da equipe da Coordenadoria de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, abordando temas como direitos fundamentais, violência física e psicológica praticada contra a pessoa idosa e diversas orientações.

Em suas atividades, a LBV promove o combate à violência contra a pessoa idosa e trabalha o tema de forma preventiva, para que as gerações mais velhas tenham seus direitos garantidos e os vínculos afetivos com seus familiares fortalecidos. A Entidade valoriza os mais velhos considerando sua história de vida e cria oportunidades para que vivenciem a terceira idade de forma saudável e feliz, considerando-os como atores sociais de transformação e reconhecendo o seu valor na sociedade.

Nos Centros Comunitários, o atendimento aos idosos acontece por meio do programa Vida Plena, que assistepessoas com idade igual ou superior a 60 anos. As atividades colaboram no processo do envelhecimento saudável, no desenvolvimento da autonomia, na inserção sociocultural, na socialização e no fortalecimento dos vínculos familiares, interpessoais e intergeracionais. Tudo isso contribui para a vivência da cidadania deles.

Conheça o trabalho realizado pela LBV em Campo Grande/MS. O Centro Comunitário da Instituição está localizado na Av. Dr. Gunter Hans, 5055 — Jd. Aero Rancho, setor VII. Outras informações pelo site www.lbv.org

Fonte: Comunicação

Leia também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade-