18.8 C
Campo Grande

Mortes em silos de grãos gera preocupações em MS

- Publicidade -

Diante da morte de três operários em três acidentes distintos num período inferior a um mês, em silos de grãos em propriedades rurais de Mato Grosso do Sul, a liderança da Feintramag MS (Federação Interestadual dos Trabalhadores na Movimentação de Mercadorias de MS e MT) pede medidas urgentes, tanto do poder público como das empresas para evitar casos como os registrados em Chapadão do Sul e Sidrolândia, recentemente.

“É preciso aumentar a segurança desses ambientes e orientar melhor os funcionários que operam mesmo no entorno dessas instalações”, afirma José Lucas da Silva, presidente da Feintramag MS/MT.

No dia 14 de junho, o jovem César dos Santos, de 22 anos, morreu numa propriedade rural de Chapadão do Sul, às margens da MS 306, saída para Cassilândia. Ele estava fazendo a limpeza no silo e por um momento soltou o cinto de segurança, escorregou e caiu no silo, vindo a óbito.

No dia 4 de julho, também em Chapadão do Sul, a vítima foi Elias Venâncio da Silvas, 47 anos, entrou num silo de soja para desobstruir um equipamento e também escorregou e caiu no monte de soja que o “engoliu”. Dois dias depois (6/7), o terceiro acidente. Desta vez, em Sidrolândia, vitimando Alaor Vieira, de 45 anos, funcionário de uma fazenda. Mesmo com cinto de segurança, ele caiu no silo, afundou e seus companheiros de trabalho não conseguiram puxá-lo, devido ao peso da soja sobre seu corpo (afundado).

José Lucas da Silva afirma que esses acidentes deixaram os trabalhadores nessa área um tanto assustados. Ele lamenta as mortes e pede providências para evitar novos casos. “Os empresários e os sindicatos que representam nossos trabalhadores precisam desenvolver melhores treinamentos e informações aos profissionais da área para que não cometam o erro de achar que acidentes não acontecem”.

O líder sindical também reforça a necessidade das empresas fornecerem os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) a todas as pessoas que adentrarem nesses ambientes. Ele pede também que a fiscalização do poder público seja efetuada para saber do cumprimento das legislações pertinentes à segurança do trabalho. Por fim, recomenda ainda que o próprio trabalhador tome os devidos cuidados no exercício de suas funções e que exija equipamentos de segurança nesses ambientes. A empresa que negligenciar nessa questão de segurança, deve ser denunciada à Feintramag ou a qualquer outro órgão público, como o Ministério Público do Trabalho.

Fonte: Comunicação

Leia também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade-