28.8 C
Campo Grande

Atenção com as palavras

- Publicidade -

O mundo pode ser de provas e testagens do ser devido aos empecilhos, contratempos e conflitos que somos confrontados a toda hora. Todavia, estes eventos desagradáveis podem representar formas de desenvolvimento das luzes pelo discípulo de Jesus Cristo. Deste modo, por pior que sejam as experiências, é essencial que se mantenha como escudeiro fiel de Jesus. Ou nas observações de Mateus: “Não é o que entra pela boca o que torna uma pessoa impura, mas o que sai da boca, isto sim, corrompe a pessoa” (Mt 15:11).

As palavras têm poderes não apenas de comunicar os pensamentos como também de exprimir a própria situação espiritual do ser. Por meio delas, construímos o mundo em que nos adaptamos e também, expressamos nossa educação. Pessoas educadas não discutem, gritam ou agridem por meio das falas, mas criam admiração e boa vontade no próximo. Como uma maneira de melhorar a existência sem violência, mas com presteza e justiça. Se a cada um segundo as suas obras, mais vale a pena ficar calado do que cometer injustiças ou de criar lesões morais na mente e na consciência. Esta última representa o tribunal íntimo de Deus e não há saúde sem o devido equilíbrio moral. Amar o próximo como a si mesmo representa amar a si por meio dos outros. Cabe a cada um legitimar seu amor próprio e sua condição superior através das palavras, as quais se tornam dádivas para àqueles que trilham a verdade de Cristo. As palavras semeiam amor, paz e esperança, ou o contrário. Cabe a cada um escolher com sabedoria, pois aquilo que se planta, colhe.

Paulo Hayashi Jr. – Doutor em Administração. Professor e pesquisador da Unicamp. 

Leia também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade-