18.8 C
Campo Grande

Moinho Cultural recepciona pianista Araceli Chacon

- Publicidade -

A pianista Araceli Chacon fez uma passagem pelo Instituto Moinho Cultural Sul-Americano, em Corumbá. A visita, que durou uma semana, foi possível graças a uma parceria com o Instituto Acaia Pantanal.

Além de contribuir ativamente nas aulas, a pianista também analisou, neste período, toda a metodologia de ensino do Moinho Cultural. Ao longo do ano, ela volta para colaborar no ensino e também no processo de aprendizagem dos participantes.

“Espero colaborar da melhor forma possível, fazer um trabalho em conjunto com o Moinho Cultural, com todos os professores. Fui bolsista do governo brasileiro por muitos anos, desde que era pequena. No fundo, sempre tive uma gratidão imensa pela minha educação ter sido patrocinada em grande parte pelo governo e sempre quis retribuir isso de alguma forma para os brasileiros. É um sonho meu e é com alegria que me predisponho a trabalhar da melhor forma possível”, contou a pianista, que já realizou concertos por todo Brasil, Estados Unidos, Canadá, Alemanha e África do Sul.

Araceli Chacon se apresentou, pela primeira vez, como solista de orquestra aos nove anos. Ela começou os estudos de piano em sua cidade natal, São José do Rio Preto (SP), no Conservatório Musical Carlos Gomes, seguindo-os com a pianista Lydia Alimonda. Bolsista da prestigiada Julliard School of Music, em Nova Iorque, se graduou e concluiu o mestrado em música.

Incentivo às artes

No fim de maio, o Moinho Cultural inaugurou um novo espaço para as aulas de música. O local abriga o piano doado por Tereza Bracher à instituição, em dezembro de 2021, e que pertenceu a Anita Novinsky.

“Nosso trabalho é para transformar histórias por meio da arte. E isso tem sido possível graças à parceria de mulheres incríveis, como Tereza e Araceli. A primeira doou o piano e a segunda se dispôs a dar vida a ele, aqui dentro do Moinho Cultural. Somos muito gratos por essa corrente que se forma em prol das nossas crianças e adolescentes”, afirma a diretora executiva do Moinho Cultural, Márcia Rolon. 

Moinho Cultural recepciona pianista Araceli Chacon

O Instituto Moinho Cultural Sul-Americano

O Moinho Cultural é uma OSC que oferece para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social de Corumbá, Ladário, Puerto Suarez e Puerto Quijarro, aulas de dança, música, tecnologia e informática. A formação continuada oferecida pela instituição tem duração de até oito anos. O Moinho também atua na formação de intérpretes criadores para jovens e adultos, com a Companhia de Dança do Pantanal, Orquestra de Câmara do Pantanal e Núcleo de Tecnologia. A missão da instituição é diminuir a vulnerabilidade social na região de fronteira Brasil-Bolívia, por meio do acesso a bens culturais e tecnológicos. Desde o início das atividades, mais de 23 mil crianças e adolescentes já foram atendidos pelo Moinho.

Atualmente, o Instituto conta com o patrocínio máster via Lei de Incentivo Cultural do Instituto Cultural Vale, bem como, patrocínio da Bellalluna Participações LTDA, BRINKS, BTG Pactual, CaraÍ Empreendimentos LTDA, COMPER, Instituto Itaú Cultural, HINOVE, Rodobens e Criança Esperança, o fomento do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, além da parceria com a J.Macêdo, Itaú Social e Fecomércio MS-SESC.

São parceiros institucionais a Prefeitura de Corumbá, Prefeitura de Ladário, Prefeitura de Puerto Suárez, Prefeitura de Puerto Quijarro, Instituto Homem Pantaneiro, IFMS, UFMS, Acaia Pantanal e outros doadores pessoa física e jurídica. 

Fonte: Comunicação

Leia também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade-