18.8 C
Campo Grande

Home office alivia o peso do preço do combustível

- Publicidade -

Se a pandemia da Covid-19 levou muitas empresas a colocarem seus colaboradores em home office, acelerando uma tendência que já vinha tomando corpo no mundo corporativo, com as flexibilizações, muitos trabalhadores tiveram a opção de voltar a trabalhar onsite (na própria empresa), retomando uma rotina mais “normal”.

Home office alivia o peso do preço do combustível
Divulgação

Porém, um outro fator inesperado acabou influenciando a decisão: a alta dos combustíveis. Não é novidade que no último ano o preço da gasolina e do álcool dispararam nos postos de gasolina, chegando à casa dos R$ 8/litro, e isso fez com que muitos funcionários postergassem a volta aos escritórios e continuassem no home office. Segundo uma pesquisa da OnePoll, em parceria com a Citrix Systems, 54% dos colaboradores preferem ficar trabalhando de casa para evitar os altos gastos com combustível. Nos Estados Unidos, o número chega a ser maior (57%).

As empresas e os trabalhadores aprenderam nos últimos anos como tornar o home office eficaz e funcional, já que não havia outra solução e, no fim das contas, viu-se que não era um bicho de sete cabeças. Com essa mudança de cultura, começou-se a pesar na balança vários outros custos-benefícios, e com os preços exorbitantes da gasolina, a economia em trabalhar de casa é representativa.

Empresas que optam por manterem seus colaboradores em trabalho remoto poupam importantes cifras e acabam dispensando seus times do enfrentamento diário do trânsito – especialmente tumultuado nos grandes centros – , o que torna o período mais produtivo, com redução do nível de estresse dos funcionários.

Essa filosofia corporativa precisa estar de mãos dadas com a tecnologia, para tornar os processos de gestão de empresas mais simples e eficientes, atacando os problemas, ao invés de criar rotinas engessadas que comprometam também a produtividade de seus clientes. A hiperautomação pode ser uma grande aliada das empresas, melhorando significativamente os fluxos de trabalho. Afinal, sua função vai exatamente ao encontro de sua funcionalidade: ser ferramenta na otimização de processos, tornando tudo menos repetitivo e mais ágil – inclusive, diminuindo distâncias! E qualquer empresa pode adotar e ser beneficiada pela tecnologia da hiperautomação.

Existem, no mercado, atualmente, sistemas com implementação rápida que auxiliam na produtividade, fornecendo métricas precisas e conectando departamentos de modo simples. Reduz-se retrabalho, falha de comunicação e riscos operacionais.

Trata-se de um cuidado com a empresa e com quem trabalha nela que gera a união e o engajamento de todos. Com organização e planejamento, é possível conseguir alcançar bons resultados e aí todos se beneficiam de uma rotina mais leve e mais interessante.

Por Emauri Gaspar, Co-Founder da Run2biz

Leia também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade-