22.8 C
Campo Grande

O amanhã

- Publicidade -

Venturosos discípulos do Cristo espalham a mensagem da Boa Nova pela Terra. Todavia, desde tempos imemoriais as desculpas e procrastinações fazem da caridade e do aperfeiçoamento pessoal trabalho para o amanhã. Mas, e se o dia não vier? Como nos recorda Tiago (4:14): “Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece”. A transitoriedade da existência não permite o desperdiçar das horas. Àqueles que desperdiçam a existência ainda não entenderam a importância do tempo e da vida. 

É essencial a coragem para avançar e romper a inércia e as más tendências pessoais. É a luta constante do indivíduo consigo mesmo. Entretanto, sem estas batalhas não há o avanço sobre si e a melhora do mundo. O lavrador que deixa o arado parado não obtém a terra justa e o semeador que perde o tempo da semeadura não pode dizer os prejuízos que incorreu.

A vida é sagrada demais para ser desperdiçada em qualquer momento. Mas, aquele que conseguiu semear e viver uma vida plena de ideais, com a caridade nas mãos, o amor no coração e a sabedoria na mente avança em seus próprios tesouros e a colheita será abundante. Somos seres espirituais com experiências humanas e não o contrário. 

Fazer para os outros e para você é ter a certeza de que o futuro será melhor para todos. O universo é preciso em seu modus operandi, cada um conforme suas próprias obras (Mateus 16:27). Enfim, quem não faz descaso com o presente vive melhor o futuro, pois acumula os bons resultados do tempo.

O amanhã

Paulo Hayashi Jr. – Doutor em Administração. Professor e pesquisador da Unicamp.

Leia também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade-