27.8 C
Campo Grande

O amargo bom da vida

- Publicidade -

Reclamamos muitas vezes sem motivos ou razão, mesmo sabendo que as dificuldades aparentes se tornam ganhos definitivos para a vida. Assim, o obstáculo se transforma em exercício para o fortalecimento pessoal. A dor em ginástica mental para a inteligência, o autocontrole e o conhecimento. A distração forçada é a barra de levantamento da paciência. Em cada situação, é possível tirar alguma lição afirmativa para a existência. O mundo como uma grande escola e as lições principais vêm não pelas facilidades, mas pela superação dos testes e provações. Mais do que a estagnação no tempo, a compreensão e o agradecimento das provas que nos enriquecem e proporcionam momentos íntimos, de trabalho e reflexão profunda e transformadora, de nossos antigos “eus”. Nos versos da poetisa Cora Coralina: “Recria tua vida, sempre, sempre. Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça”.

Com isso, feliz daquele que soube angariar os resultados positivos, mesmo que, em um primeiro momento, parecesse ruim. Alegre daquele que se renovou e poliu suas imperfeições, tal como legítima pedra bruta que foi trabalhada internamente para que a luz penetrasse e saísse sem desvios. A perfeição do indivíduo só vem sem as impurezas do ego, ou os falsos brilhos do orgulho e da vaidade. Quem soube se despir das falsas riquezas consegue ter a postura correta para acumular o que há de mais importante no mundo. O progresso do seu brilho pessoal de amor, conhecimentos e inteligência que conecta a si com o mundo de Deus.

Paulo Hayashi Jr. – Doutor em Administração. Professor e pesquisador da Unicamp.

Leia também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade-